quarta-feira, janeiro 19, 2011

5 Princípios (Reiki)


Os 5 princípios de Reiki ensinados por Mikao Usui começam pela expressão: “Só por hoje…” que nos chama para o agora, para o momento presente que vivemos, ultrapassando o passado, e não pré-ocupando com o futuro, pede-nos para centrar no que podemos influenciar aqui e agora, as nossas acções e pensamentos.
Só por hoje…


Sou tolerante (não me zango)

Zangar, irritar, demonstra a incapacidade de conviver com determinada realidade e deixar que ela nos afecte negativamente. É necessário construir um estado de espírito de serenidade e paz, calma e tranquilidade e mantê-lo em qualquer circunstância. Não deixar que acontecimentos exteriores nos desequilibrem interiormente.

Eu confio (não me preocupo)

Confiar na Vida, em Deus, na Harmonia e Inteligência Universal, passa por compreender que somos co-criadores da vida e que tudo nos é disponibilizado para termos as experiências e aprendizagens necessárias, basta estarmos atentos e querermos escutar. Implica não forçar o futuro e não preocuparmo-nos com o mesmo. Deixar a ansiedade e o stress de lado, centrarmo-nos no essencial e o único momento que podemos viver, o presente, é o desafio deste princípio.

Agradeço toda a abundância

O Universo proporciona-nos tudo o que necessitamos a nível físico, material, emocional, psicológico e espiritual. Reconhecer essas bênçãos permanentes enviadas em forma de pessoas, acontecimentos, emoções e experiências é cultivar uma vida recheada de oportunidades. Permite-nos evidenciar um equilíbrio interior, a nossa felicidade e bem-estar e assim atrair essas realidades. Uma atitude de gratidão para com a vida é um passo essencial para desfrutar da mesma na plenitude.

Trabalho honestamente

Na sociedade ocidental, associamos trabalho, às funções profissionais que desempenhamos, no entanto este princípio é bastante mais profundo do que o nosso emprego, alerta-nos para a necessidade de trabalharmos o nosso interior de forma honesta, sermos sinceros connosco próprios e respeitarmo-nos. Sermos coerentes com o nosso verdadeiro SER (que não é o ego) implica que os nossos pensamentos e acções estejam em linha com quem somos, para que o descubramos e sejamos reflexo dessa nossa identidade espiritual é necessário manter e realizar um trabalho interior regular sério. Tudo o resto, inclusive, o nosso desempenho profissional estará coerente e em equilíbrio na relação com os outros e com o universo.

Sou generoso

Somos todos iguais, pelo que todos merecem o nosso respeito por inteiro, enquanto seres humanos e seres espirituais. Se reconhecemos a abundância que existe, sabemos que nada nos falta (nem poderá faltar), compreendemos que tudo o que existe é de todos e para ser partilhado, não nos apegamos e por isso partilhamos quem somos e o que temos de forma plena e descomprometida, sem receios. Quando rejeitamos alguém, estamos a rejeitar uma parte de nós, quando criticamos alguém, estamos a apontar um dedo a nós próprios. Amemos então com toda a nossa energia e coração todas as pessoas, quer conheçamos quer não, quer sejam “boas” ou “más”.


(enviada generosamente por Patricia Barcelar)

1 comentário:

Ana Filipa disse...

Adorei ler , estamos sempre a aprender. Na verdade o mais dificil é colocar na prática.. mas é sempre possível.